O que aprendi nesses 7 meses de gestação

Que você vai ficar enjoada apenas uma vez (uma longa vez, que começa no primeiro dia e termina no último dia de gestação). Ou não. Ou você nunca vai enjoar, não vai nem saber o que é isso.

Ou então você vai enjoar muito, mas apenas nos três primeiros meses. Ou nos primeiros três dias. Ou nos primeiros três trimestres.

Que você vai sentir o nenê mexendo logo cedo ou talvez mais tarde ou talvez nunca ou sinta a todo o momento ou só à noite ou só de manhã ou talvez à tarde.

Que se for menino sua barriga vai estar mais assim ou assado. E se for menina também.

Que parto normal é maravilhoso mas cesariana é incrível mas parto humanizado é sensacional mas parto normal dói demais mas cesariana é terrível mas parto humanizado é um absurdo.

Que você vai se sentir plena, maravilhosa, gostosa, fogosa e depois vai ter saudade do barrigão ou vai querer que a barriga suma logo e vai se sentir com raiva, feiosa, horrorosa e com saudade de dormir de barriga pra baixo. Ou então vai se sentir normal e tudo bem.

Que você vai conseguir dormir de barriga pra baixo a gravidez inteira ou que você não vai conseguir dormir de barriga pra baixo nunca, só de barriga pra cima, ou talvez de lado (sempre o esquerdo [ou talvez o direito]).

Que pode tudo e que não pode nada e que seu médico é o melhor médico e que seu médico é o pior médico e que o seu jeito é o certo e que o seu jeito está absolutamente errado.

Que esse monte de pintas novas que nasceram em você podem ser coisa de grávida, mesmo que nenhuma amiga tenha tido. E que aquela dor que todo mundo reclama você nunca sentiu e aquela dor que ninguém conhece só você tem.

Que o segredo é colocar o cinto de segurança e aproveitar o show mais misterioso, sem padrão e exclusivo da vida.

Que a vontade é de trocar experiências e pedir conselhos e dar conselhos, mas nenhum conselho encaixa muito bem, sempre cai meio estranho.

E que não existe fórum online sobre gestação que responde tudo o que você quer.

É, a nenê nem nasceu, mas já entendi que ser mãe é só contigo, meu bem.

E que isso é lindo!

Le bébé

Todo mundo me pergunta se eu tenho algum chute. Se é menino ou menina, como assim, você deve “sentir” algo. Não sei se eu já perguntei isso para grávidas antes de mim (provavelmente sim), mas prometo que nunca mais pergunto. Porque não, gente, eu não tenho um chute. É um bebê crescendo dentro de mim, ele(a) come o que como, ele(a) talvez até sinta o que eu sinto, mas fora isso não tem a tal “ligação mágica” que algumas pessoas acham que existe (bom, pelo menos não existe comigo), a gente se curte, mas não bate um papo cósmico ou troca confidências pela corrente sanguínea. Não sei se, sei lá, eu deveria me sentir mais masculina ou feminina, ou de repente perceber se naquela manhã meu vômito foi particularmente rosa ou azul. Mas por enquanto tudo o que sinto é que não vejo a hora de chegar o carnaval (e acho que é a primeira vez na vida que digo essa frase) para ver essa coisinha fofa ao vivo. Estar grávida é divertido, mas de vez em quando me faz me sentir meio como o Homem Elefante (e não, não é por conta do meu tamanho).

Os únicos chutes bem acertados, por enquanto, é ele ou ela quem está dando. E são vários! : )

 

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.