Le bébé

Todo mundo me pergunta se eu tenho algum chute. Se é menino ou menina, como assim, você deve “sentir” algo. Não sei se eu já perguntei isso para grávidas antes de mim (provavelmente sim), mas prometo que nunca mais pergunto. Porque não, gente, eu não tenho um chute. É um bebê crescendo dentro de mim, ele(a) come o que como, ele(a) talvez até sinta o que eu sinto, mas fora isso não tem a tal “ligação mágica” que algumas pessoas acham que existe (bom, pelo menos não existe comigo), a gente se curte, mas não bate um papo cósmico ou troca confidências pela corrente sanguínea. Não sei se, sei lá, eu deveria me sentir mais masculina ou feminina, ou de repente perceber se naquela manhã meu vômito foi particularmente rosa ou azul. Mas por enquanto tudo o que sinto é que não vejo a hora de chegar o carnaval (e acho que é a primeira vez na vida que digo essa frase) para ver essa coisinha fofa ao vivo. Estar grávida é divertido, mas de vez em quando me faz me sentir meio como o Homem Elefante (e não, não é por conta do meu tamanho).

Os únicos chutes bem acertados, por enquanto, é ele ou ela quem está dando. E são vários! : )

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.