Franando na França #5: De Estrasburgo a Colmar | A Rota dos Chocolates

roadtrip2016-005 img_20161109_113545053_hdr roadtrip2016-003 roadtrip2016-006 roadtrip2016-007 roadtrip2016-008 roadtrip2016-012 roadtrip2016-014 roadtrip2016-016 roadtrip2016-018 roadtrip2016-020 roadtrip2016-021 roadtrip2016-024 roadtrip2016-025 roadtrip2016-026 roadtrip2016-033 roadtrip2016-040

Estou escrevendo esse post tomando um chazinho porque eu posso – estamos no hotel mais chique da viagem até agora (oba!), com maquininha para ferver água e fazer chá. E também pra acalmar, porque foi bem wtf abrir as notícias hoje e descobrir que Donald Trump foi eleito. E digo numa mistura de risadas nervosas e de apreensão séria que fico feliz por termos decidido fazer essa viagem esse ano – porque sabe-se lá como estarão as coisas daqui pra frente. Bem esquisitinhas.

Maaas a boa notícia é que hoje consegui ir na igreja aqui na França (pra quem não sabe, sou da Congregação Cristã, igreja que tem uma comunidade grande no Brasil, mas bem pequena aqui na Europa – assim, é uma coisa muito legal – e rara – conseguir ir em uma por aqui) e foi muito gostoso. Quinze pessoas, bem caseiro, bem intimista. E quero agradecer meu marido, que é o melhor marido do mundo e enfrentou uma mega-chuva numa estrada de 130 km\h, só pra me levar agora de noite. Ele dorme no meu colo enquanto escrevo esse post. <3

Hoje de manhã, fizemos o trajeto Estrasburgo-Colmar, que deveria levar umas 2 horas normalmente – mas decidimos fazer diferente. O Julio baixou o aplicativo Route du Chocolat, que mostra as melhores fabriquetas \ ateliês de doces e chocolate da região e montamos nossa viagem de vinda com base nele! Sim, é uma rota parecida com a Rota dos Vinhos (uma até se encontra com a outra), mas como disse no post anterior, decidimos ficar sóbrios nas estradinhas e deixar o fígado lidar apenas com o cacau – que já tá bom demais! 😀 Degustaremos vinhos em Bordeaux, provavelmente!

MAS GENTE, esse negócio de rota é muito legal. Já vínhamos fazendo sempre a rota cênica entre uma cidade e outra (me lembrem de falar disso mais tarde), mas com esses destinos inspirados nas sugestões da rota salvos no GPS fomos entrando nas cidadezinhas mais pitorescas da viagem até agora. Tudo meio turístico, eu senti, mas tudo lindo! Foi simples: botamos 5 lugares no GPS, ele foi nos guiando até cada um. Parávamos, escolhíamos o doce mais lindo e acessível, comprávamos, dávamos uma volta a pé pela cidade e pronto, rumo à próxima.

roadtrip2016-044

Até agora só provamos o macaron e meudeusdocéu que coisa boa (aliás, descobri aqui que macaron pode ser um monte de coisa diferente – sempre de massa de amêndoa e sempre gostosa). A grande surpresa foi o almoço: em Sélestat, uma das cidades que marcamos na rota, a lojinha que queríamos ir estava fechada. Como já passava do meio dia, decidimos almoçar por lá mesmo. E, a uma escolha certa de distância, encontramos um lugar moderninho chamado Le Schatzy, onde comemos a melhor carne de porco de nossas vidas, por um preço amigo. E os legumes! Não sei o que esses franceses colocam nesses legumes que eles ficam tão gostosos – se é tempero ou se eles são orgânicos ou coisa assim. Mas até eu, que odeio salada, como tudinho.

Encerrando o post em delícias, agora vou dormir e orar por esse mundão. E bora conhecer Colmar amanhã!

<3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.