6 anos

Eu ia falar de outra coisa, aí veio o WordPress e me contou que no último dia 22 o Palitos de Fósforo completou 6 anos.

Sim, seis anos. O tempo de alguém nascer, crescer e ficar chato.

Eu olhei e falei “mas imagina, foi em 2007”. Foi quando eu descobri que 2007 existiu há 6 anos atrás.

Podemos levar em consideração que o Palitos ficou sem existir durante cerca de seis meses, uma das fases mais idiotas da minha vida, na qual justamente descobri a importância desse blog pra mim (e a dessa fase idiota descobri um pouco depois). Em 2007, eu estava falando de trabalhos da faculdade, achava que estava perdendo tempo e lamentava o fato de meu livro já ter 6 anos (ah, que bonitinha). Em 2008, o assunto era plágio e inércia, esses vilões amados. Em 2009, descobri que criativo não tira férias, mas consegue organizar seu tempo. Em 2010, eu morri. Em 2011, eu renasci, me questionando sobre qual é o coletivo de epifanias. E em 2012, eu estava de trabalho novo, toda me achando e toda ocupada, coitada.

E hoje eu… gente, hoje eu acredito ainda mais em Deus e nas coisas boas dessa vida criativa. Em 6 anos, coisas mudaram, é claro. Crescimentos profissionais, pessoais <3 <3 <3 (alguém me segura pra não transformar esse blog em um blog sobre casamento!), fases ruins, fases boas. Fases incríveis, como a atual. Hoje eu já poderia escrever uma autobiografia bem bonita, sabia? Pois é. É engraçado chegar nesse ponto (de exclamação).

E fico feliz com uma coisa: meu estilo de escrever pode até ter mudado (a gente cresce, aperfeiçoa… fica chato), mas minha essência criativa é a mesma. E mais: a cada ano que passa ela se confirma. Leio algumas opiniões de 6 anos atrás e concordo com aquela Francine do passado, ingênua, animada, a fim de fazer. A Fran que acreditava e continua acreditando.

Aí vem você e me lembra: rá, já se foram 6 anos e você ainda não terminou seu livro.

E eu declaro: ele está mais perto do fim do que você imagina.

Egotrips à parte, depois disso tudo, acho que hoje é dia de apertar o botão WTF da vida. Né? 6 anos.

wtf-button

E fica aqui o convite para você navegar pelo arquivo do Palitos. É só scrollar até o fim e se deliciar. Vai que vai.

Caramelised White Chocolate Éclairs | Receita de calda de caramelo de chocolate branco

IMG_1485

Essa receita é de antes deste blog existir, por isso você vai perceber que tem poucas (ou duas) fotos. É que continuo em falta de paciência para criar na cozinha, e é o que temos para hoje. 🙂 Imagine você: eu, euzinha, tentei fazer uma bomba de chocolate. Para um jantar na casa da minha prima. Sem nunca ter feito uma bomba de chocolate na vida. E com pressa. Com toda a ironia possível, o resultado dessa receita de bomba só podia mesmo ser uma catástrofe. Mas a receita envolvia chocolate branco caramelizado com flor de sal (que eu tinha acabado de comprar) e me apaixonei tanto por ela que, como sempre faço na vida, disse cegamente: VAI DAR CERTO (sou dessas que acredita que basta querer muito, que qualquer coisa dá certo). Bem, descobri que no caso da arte de cozinhar isso NEM SEMPRE FUNCIONA. O jantar estava marcado para às 21h. Apareci na casa da minha prima 23h, com cara de choro, um saco de muffins comprados no mercado, um tupperware com a calda de caramelo dentro. E um namorado constrangido.

—-

A receita original, em inglês, você encontra aqui. Vem do blog Poires au Chocolat.

original

O PROCESSO:

  • O segredo dessa receita é dar tudo errado. Basicamente, não acertei a massa, então decidi pular essa parte. No meio do processo, desencanei de fazer uma bomba de chocolate e foquei apenas no recheio dela. Ou seria cobertura? O que eu acabei fazendo foi o seguinte: confundi o modo de fazer do recheio com a cobertura. Misturei os dois. E me vi batendo uma clara em neve com chocolate derretido que ESTRANHAMENTE nunca ficava no ponto.
  • Tá bom pra você? Não tem nem muito o que falar não, a coisa é trágica mesmo. Mas a parte boa é que, entre mortos e feridos (e louças melecadas), não é que a calda em si ficou gostosa? Ponto para minha teoria do qualquer coisa com vontade dá certo.
  • Ou pelo menos não dá completamente errado, vai.

IMG_1483

O QUE EU APRENDI: nunca NUNCA NUUUNNCAAA faça uma receita nova com horário marcado.

TENTARIA DE NOVO? sim, mas não lembro bem como fiz.

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Calda de Caramelo de Chocolate Branco

1 tablete de chocolate branco

1 pitada de flor de sal

150g de creme de leite

1 colher de chá de baunilha

1 ovo

Modo de fazer

Corte o chocolate branco em pequenos pedaços, coloque-os numa forma e enfurne no forno.

De 5 em 5 minutos, abra o forno e vá mexendo o chocolate para que ele não queime.

Quando ele estiver com esse lindo tom amarelado da foto, tire do forno e misture com o sal.

Deixe esfriar.

Bata o ovo até ele ficar bem misturadinho.

Misture com o chocolate.

Acrescente o creme de leite e a baunilha e misture bem.

Se faltou alguma coisa, adicione até ficar parecido com o da foto, porque a essa altura eu não lembro se enfiei mais coisa no meio da receita! 😀

Use a calda para colocar em bolos, comer com biscoitos e o que você mais quiser.

(A receita de hoje foi chocolate branco, mas tá mais pra café com leite, né?)

—-

Tem alguma sugestão de receita? Achou o ó? Deixe um comentário! 🙂

Só é trabalho se você o tratar como tal

Gosto de passar no blog do Seth Godin, vez por outra. Ele tem bastante discurso que se repete, mas para ler de vez em quando vale. Das coisas recentes que vi lá foi essa:

“Se surfar fosse seu trabalho…

Existe o risco do câncer de pele. De quedas. Areia nas meias. Pessoas brigando pelo seu canto da onda. A pressão de melhorar sempre. Os outros caras da praia que não curtem seu estilo. O tédio de fazer a mesma coisa amanhã, quando o tempo estará horrível. E todo dia, de hoje em diante, sem parar.

E onde você iria nas férias?

Seu tédio é o prazer de outra pessoa. Só é um trabalho se você tratá-lo como tal. O privilégio de fazer nosso trabalho, de estar no controle de nossas promessas e das coisas que construímos, isso vale a pena ser cuidado com carinho.”

Original aqui.

tumblr_msyl5uh0wo1rtqolxo1_1280

Mix in a Jar | Receita no Pote

 

 

???????????????????????????????

 

Quem me mostrou essa ideia sensacional foi minha irmã querida, que também é fuçadora de tudo o que é faça-você-mesmo na internet. Foi ela quem encontrou esse presente super lindo, um mimo para quem gosta de cozinhar e valoriza essas coisas artesanais. Há uns finais de semana foi aniversário da minha sogra e, sabendo a) que ela é cozinheira de mão cheia, b) que minha grana estava curta e c) que eu estava sem ideia do que comprar para ela, acabei lembrando dessa ideia. Fui ao mercado, comprei esse pote de vidro bonito (mas você pode fazer em pote de palmito sem problema algum), pedi uma ajuda artística para minha mãe e uma paciência para meu noivo, e voilà: receita de cookies no pote de presente pra sogrinha!

—-

A receita original é a que eu sempre faço de cookies, que aprendi quando criança, mas que é igualzinha essa aqui do Qdivertido. A ideia nasceu daqui do Bakerella.

original

O PROCESSO:

  • Basicamente, você coloca os ingredientes secos da receita, em várias camadas, dentro de um vidro transparente. A receita no pote nada mais é que isso.
  • Aí você inclui um “modo de fazer” carinhoso para o presenteado, que geralmente só precisa incluir os ingredientes “molhados” da receita. Margarina, leite, ovos ou o que mais tiver na sua receita.

???????????????????????????????

O QUE EU APRENDI: que não é difícil fazer um pote com tampinha fofa de tecido (digo, foi minha mãe quem fez essa tampa, mas não me pareceu difícil)!

TENTARIA DE NOVO? sim, com outras receitas também.

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Cookies no Pote

PARA COLOCAR NO POTE:

– 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
– 3/4 de xícara (chá) de açúcar mascavo
– 3/4 de xícara (chá) de açúcar cristal
– 1 colher (chá) de fermento em pó
– 1 pitada de sal
– 1 barra de chocolate meio amargo picada (180 g)

– 1 pote de vidro

– 1 retalho de tecido

– 1 laço

– 1 sulfite

– 1 cola pritt

PARA O PRESENTEADO ACRESCENTAR:
– 2 ovos grandes

– 2 colheres (sopa) de margarina

– 1 colher (chá) de essência de baunilha

Modo de fazer

Camada por camada, coloque os ingredientes secos dentro do pote. O ideal é sempre colocar do mais pesado para o mais leve, para que as coisas não se misturem. Outra coisa: esmague bem cada camada, deixando a farinha, açúcar e companhia bem compactos. Senão, fica feio e às vezes nem cabe no potinho!

Ao terminar, recorte o tecido, usando a tampa como medida e deixando sobrar uma quantidade legal de pano para fazer o charme. Passe cola na tampa e coloque o tecido.

Faça um rótulo como você preferir e cole com cola Pritt. Eu fiz no Photoshop, usando ideias de fontes tiradas daqui.

Na hora de preparar, a pessoa deve misturar os ingredientes molhados aos secos, até a massa ficar homogênea. Numa forma untada e enfarinhada, ela coloca 1 colher (sopa) da massa (cerca de 50 g) para cada cookie e leva para assar a 180ºC. Aqui, vale a mesma regra para assar cookies aqui desse outro post meu.

???????????????????????????????

No fim a dona Ana fez, tive o prazer de comer e ficou muito bom! Espero que tenha gostado do presentinho. 🙂

—-

Tem alguma sugestão de receita? Tentou fazer outra receita no pote e foi um sucesso? Deixe um comentário!

 

 

Ar e luz e tempo e espaço

Não sou muito fã do Bukowski – e muito menos de poesia! – mas esse poema dele sobre criação e parar de dar desculpas me fez feliz. E foi bonitinhamente adaptado para quadrinhos por esse gênio aqui.

AIR AND LIGHT AND TIME AND SPACE

”– you know, I’ve either had a family, a job,
something has always been in the
way
but now
I’ve sold my house, I’ve found this
place, a large studio, you should see the space and
the light.
for the first time in my life I’m going to have
a place and the time to
create.”

no baby, if you’re going to create
you’re going to create whether you work
16 hours a day in a coal mine
or
you’re going to create in a small room with 3 children
while you’re on
welfare,
you’re going to create with part of your mind and your body blown
away,
you’re going to create blind
crippled
demented,
you’re going to create with a cat crawling up your
back while
the whole city trembles in earthquake, bombardment,
flood and fire.

baby, air and light and time and space
have nothing to do with it
and don’t create anything
except maybe a longer life to find
new excuses
for.

 

2012-12-18-bukowski

Receita de ovo no pimentão

IMG_2467

Estou escrevendo esse post com fome. É hora do almoço no trabalho e vou escrever rapidinho para correr e comer minha marmita (não sei o que é hoje, ainda é da leva de comidas congeladas que comprei para sobreviver ao mês mais ocupado do ano – que, ufa, acabou!). Esses ovos fritos no pimentão eu fiz duas vezes: da primeira, o meu noivo quase quis casar comigo no mesmo dia. A combinação do pimentão com o gostinho caseiro do ovo é tão simples e tão gostosa! A segunda vez que fiz, que foi essa, eu preparei junto com outras frituras, fiquei muito preocupada em fotografar, e acabou que tudo caiu meio pesado. O noivo foi fofo, mas disse que preferiu da outra vez. Hunf. De qualquer forma, aqui vai a receita mais fácil do mundo para animar qualquer refeição simplezinha!

—-

A receita original você encontra pela internet toda, mas acabei tirando dessa foto aqui. Tirei do Pinterest e foi postada no blog Panelaterapia.

original

O PROCESSO:

  • O desafio aqui é fazer os ovos ficarem minimamente bonitos e pelo menos um pouco parecidos com os da foto! A foto acima, não essa, por exemplo.

IMG_2461

  • O segredo aqui é não fazer as coisas com o fogo muito alto. É para o ovo ficar entre cozido e frito, o que demora, mesmo. Então bota o fogo no baixo e trabalha a paciência. Ele não vai fritar e ficar com casquinha, porque não é a intenção (e a clara sai passeando pela panela, sim. Não precisa assustar. No final, ela fica bonitinha de qualquer forma).

IMG_2458

  • Sobre a finura do pimentão: fatias muito finas acabam quebrando, perdendo a cara de florzinha e com ela a graça da receita (como talvez você note na foto acima). Mas muito grossas ficam ruins de comer. A vida é assim: tem que ter equilíbrio até na fatia do pimentão.

IMG_2455

  • Pimentão é um legume tão engraçado, né? Acho tão legal ele já vir oco por dentro. A natureza é mó legal.

IMG_2466

O QUE EU APRENDI: mesmo quando não fica igualzinho o do Pinterest, a intenção deixa bonitinho, né? 🙂

TENTARIA DE NOVO? sim, comida de segunda feira total!

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Ovo no pimentão

4 ovos

1 pimentão grande (ou pequenos, em diferentes cores, fica mais bonitinho)

1 pitada de sal

Ervas e pimenta à sua escolha

Óleo

IMG_2452

Modo de fazer

Corte as bundinhas do pimentão.

Com cuidado para não quebrar o legume, tire as sementes de dentro dele.

Corte fatias médias (nem muito finas, nem muito grossas, como expliquei acima).

Jogue o óleo na panela.

Frite um pouquinho de cada lado das fatias de pimentão.

Com cuidado, quebre os ovos dentro de cada florzinha de pimentão.

Deixe fritar-cozinhar no fogo baixo.

Coloque as ervas e pimenta em cima.

IMG_2450

IMG_2453

IMG_2456

IMG_2459

IMG_2460

IMG_2462

Agora vou correr para comer alguma coisa. Que fome (e que vontade de comidinha caseira)!

—-

Tem alguma sugestão de receita? Tem alguma variação dessa receita aqui? Deixe um comentário! 🙂

 

Eu sei

Eu sei que faz uns par de dias que não atualizo direito aqui. MAS FAZ AINDA MAIS TEMPO QUE NÃO ESCREVO MEU LIVRO. Então, com vossa licença, tenho um livro para escrever pelos próximos 22 minutos (sim, escrever na agência no horário do almoço é produtivo e legal).

🙂

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.