Alguma coisa é melhor que nada

Ah, então você está aí! Lendo esse blog, deitado em posição fetal, se lamentando porque tem quinhentos projetos dançando dentro da sua mente nesse exato instante, mas nenhum deles parece querer cair fora dela e sair para o mundo.

Então dá cá um abraço. Somos dois. Somos mil, somos milhões.

Acho que pode te fazer bem um parágrafo que a Keri Smith escreveu com dicas para ilustradores que querem expor seu trabalho ao mundo e se tornar conhecidos. Porque a Keri Smith é incrível e eu daria um abraço nela todo dia. O que ela diz é o que se lê a seguir:

“Como uma procrastinadora de mão cheia, acho fundamental adotar uma técnica muito simples: estabelecer pequenas (às vezes, ridiculamente pequenas) metas que eu possa cumprir rápido e facilmente. Acredito que existem 3 grandes barreiras para se lançar ou reinventar uma carreira, e todas elas têm a ver com a nossa percepção da situação, não com a realidade:

  • Sentimos que temos muita coisa pra fazer, e já que não vamos conseguir fazer tudo ao mesmo tempo agora, é melhor nem começar a tentar.
  • Temos expectativas muito irreais do que vai acontecer (tipo ‘quero um emprego na New Yorker semana que vem’), e ficamos desmotivados quando elas não acontecem.
  • Nos sentimos mal porque ficamos nos comparando com o resto do mundo.

O que esquecemos é que a meta, no começo, é apenas começar; ir em frente, em qualquer direção, já está bom. O importante é buscar a sensação de missão cumprida sempre, do jeito que você conseguir, mesmo que seja uma missãozinha mínima (tipo hoje eu lambi um selo). É por isso que adotei um lema recentemente: ‘ALGUMA COISA é melhor que NADA’. “

Leia a matéria inteira aqui. 🙂

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.