feliz 2010

virei tatuagem

Leio alguns blogs muito bons de ilustração e afins, e de vez em quando os autores/ilustradores fazem posts com fotos de gente que tatuou seus desenhos. Ficava babando nisso, achava o máximo. Imagina, alguém eternizar seu desenho na pele! Mal sabia eu que, antes de publicar um livro, ter mansões, homens e iates, ou mesmo dominar o mundo, eu veria isso acontecendo por aqui também. Pra quem não viu, um leitor do blog esses dias comentou no Valendo, e enviou pra gente uma tatuagem que fez com um de nossos posts. Achei incrível! Puta consagração (estranha e) legal. 🙂

Carregar um texto meu nas costas… Taí uma coisa que nem eu tentaria. Pela coragem, muito obrigada! 🙂

Paraty e outras paradas

Acabei de voltar de lá. Que cidadezinha charmosa. Nunca fui em uma FLIP (falta de planejamento, não de vontade), mas deu pra entender porque uma Feira de Livros poderia acontecer lá. É tudo literário demais. E ando afastada dos blogs (de todos), sei, sei disso.

Já disse que a ideia nunca foi ser lida, né? Que meus blogs são mais pra botar de dentro pra fora com ordem e método. Mas, caso alguém ainda passe por aqui, fica a desculpa. Sei que estou em dívida. Então passo as boas novas: os escritos vão indo. Comprei um notebook e tenho esperança de que isso me motive ainda mais a escrever (livro em mãos sem precisar de pendrive ou de lembrar onde foi que parei, pra escrever a mão), e minha mais recente medida pra me inspirar é ler livros meio diário de escritores.

Comprei um desses do Graciliano Ramos, sem querer. O sujeito é chato, mas a experiência é boa. Acabei de ler hoje. Mas o melhor desses é o Dicas úteis para uma vida fútil, do Mark Twain. É praticamente um blog desse autor norteamericano mal-bem-humorado. Fica a dica. 🙂

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.