tô salva

Trabalhar sempre vai desmotivar. Tem dias em que você quer escrever seu livro, não um e-mail marketing sobre o Viagra.

Isso pode não ter cura, mas tem paliativo: é fazer uns projetos bacanas no trabalho.  A Salve está com uns jobs bem divertidos de fazer e de ver. O site foi atualizado ontem, se quiser ver entraí na seção Trabalhos.

É um post meio jabá meio desabafo positivo, pra dizer que às vezes me sinto na Ludovica, a agência do segundo ano de faculdade (há 3 anos…) em que a gente achava que era fácil transformar até projeto ruim de produto ruim em coisa bacana e útil pra galera.

Ê!

croquete de mandioca com jabá

ainda não, tô planejando

Ser infeliz não paga a conta

Pois eu não nego que esse blog é de autoajuda. Tá ali, ó, lá em cimão. De autoajuda pra quem quer escrever e criar e tá meio perdido no caminho que leva até o interruptor que acende a lampadinha.

Vai daí que a Nathália me passou essa lista completamente de autoajuda, que, como sou muito bonitinha e brasileira, eu reproduzo em português pra vocês, e vale muito pra quem trabalha com ideias:

50 Maneiras de se tornar infeliz

  1. Se compare com os outros frequentemente.
  2. Se diminua.
  3. Não acredite nos seus sonhos. Acredite que sonhos só acontecem enquanto você está dormindo.
  4. Diga sim para tudo e todos.
  5. Trabalhe em um emprego que você odeia.
  6. Reclame de tudo.
  7. Reclame de tudo para os seus amigos.
  8. Desconfie de tudo.
  9. Enumere seus problemas.
  10. Acumule pensamentos negativos.
  11. Tente agradar todo mundo e deixe todos pisarem em você.
  12. Viva pensando no passado.
  13. Viva pensando no futuro.
  14. Foque no que ainda falta pra você.
  15. Foque no que você não quer.
  16. Necessite que outras pessoas vivam aprovando você.
  17. Pense em tudo que provavelmente pode dar errado na sua vida.
  18. Fique com ciúmes facilmente.
  19. Tenha inveja dos outros e nunca seja grato ao que você já tem.
  20. Imite outras pessoas pela sua falta de autoconfiança.
  21. Mantenha sua autoestima baixa e com isso faça com que gostem menos de você.
  22. Pense que o mundo gira em torno de você.
  23. Julgue os outros.
  24. Absorva todas as notícias ruins do jornal diariamente.
  25. Coma junk food.
  26. Transforme academia no seu pior pesadelo.
  27. Acredite que as coisas só podem ser da sua maneira.
  28. Não aceite a opinião dos outros.
  29. Durma pouco.
  30. Não tenha objetivos.
  31. Preocupe-se constantemente que o céu vai cair na sua cabeça.
  32. Faça muitos planos e nunca aja.
  33. Não planeje.
  34. Ache que todo mundo ao seu redor é babaca.
  35. Ache que viver não tem sentido algum.
  36. Seja o “Homem Se”. Se meu pai fosse o presidente, então eu serei bem sucedido. Se eu ___ então eu vou ____. (preencha as lacunas)
  37. Loteria é o único caminho para o sucesso.
  38. Tente controlar tudo o que você não pode controlar.
  39. Espere que as pessoas gostem de você.
  40. Espere que as pessoas sejam gratas a você.
  41. Nunca esqueça das críticas.
  42. Odeie as pessoas à sua volta que são bem sucedidas.
  43. Evite responsabilidades.
  44. Receba e nunca dê em troca.
  45. Faça as coisas que são fáceis.
  46. Trabalhe demais.
  47. Nunca perdoe.
  48. Nunca dê o seu melhor nas coisas que você faz.
  49. Seja perfeccionista.
  50. Escolha ser infeliz.

Vincent.

Então, ói só: posso ser muito ruim e chata, sim, mas num dia normal tento ser simpática com as pessoas. Coisas simples tipo dar bom dia, sorrir, puxar assunto. E, ei! Se fazer isso não te agradar por ser muito subjetivo e sem retorno garantido na pósvida, eu garanto que traz alguns retornos beeeeeeeeem objetivos. Senão vejamos:

Tem um restaurante em que vou, por exemplo. em que vivo ganhando salada e sobremesa de graça. Vai ver é porque converso com os garçons (porque acho o chef um gato).

Dia desses peguei um táxi e virei tão melhor amiga do taxista, que ele fez questão de andar mais uns quarteirões de graça só porque ia praquele lado mesmo.

Troquei sorriso por dinheiro e juro que foi sem querer.

Com isso, cheguei à conclusão de que um dia eu ainda serei o Don Corleone. HURRA.

Puxa, e eu nem contei!

Li o livro The Writer’s Block (ainda vou falar dele aqui), e foi ótimo.

Ótimo porque além de dar várias dicas para escritores incompetentes como eu (era até pouco tempo), ele me abriu os olhos para o seguinte: em todas as páginas do livro, está implícito que pra você ser um escritor, tem que escrever todos os dias, como uma rotina.

Ou seja, dentre as 786 dicas do livro, não existe a dica: Tente escrever todos os dias. Não. Pro autor, é óbvio que você escreve todos os dias, e se não escreve é porque teve um bloqueio. E precisa se livrar disso.

Deste livro em diante, estou indo dormir mais tarde, mas com a sensação de dever cumprido. Não fico mais 4 meses sem tocar no meu livro lamentando minha falta de tempocriatividadepaciênciaorganização.

Agora escrevo todo santo dia meia página do meu livro (ou melhor, dos 3 que estou escrevendo). Às vezes me irrita porque parece que estou escrevendo forçada e que a qualidade do texto cai um pouco, mas só a sensação dos livros estarem vivos e crescendo, e a sensação real de que eles vão ter um fim afinal, me deixam feliz.

É isso.

não há desculpas.

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.